sexta-feira , 14 junho 2024
Capa » Esportes » Atlético-MG vence São Paulo, iguala Palmeiras e evita título antecipado
Atlético-MG vence São Paulo, iguala Palmeiras e evita título antecipado

Atlético-MG vence São Paulo, iguala Palmeiras e evita título antecipado

Em noite dramática no Mineirão, o Atlético-MG superou um São Paulo com força máxima por 2 a 1, na noite deste sábado (2), chegou ao 9° jogo de invencibilidade e mostrou que está mais vivo do que nunca na caça ao Palmeiras rumo ao título do Campeonato Brasileiro.

Hulk e Paulinho decidiram e marcaram os gols dos mandantes.

O resultado deixa a equipe comandada por Felipão com 66 pontos e, momentaneamente, na vice-liderança da tabela só pelo saldo de gols ? o alviverde, no entanto, joga amanhã contra o Fluminense e não tem chance de faturar o troféu antecipadamente.

O São Paulo, por outro lado, estacionou nos 50 pontos e acabou ultrapassado pelo Inter, que venceu o Corinthians e subiu para a 9ª posição.

Os times se despedem do Campeonato Brasileiro na quarta-feira (6). O Atlético-MG encara o desesperado Bahia fora de casa, enquanto o São Paulo mede forças com o Flamengo no Morumbi.

Como foi o jogo

O 1° tempo teve muita luta e pouco futebol. Foram 15 faltas e uma série de atendimentos médicos em meio a poucos lances de perigo.

Alisson, pelo lado paulista, e Hulk, pela equipe mandante, até ameaçaram abrir o placar, mas ficaram no quase. Já nos acréscimos, Lucas se machucou após dividida com Mariano e precisou deixar o campo.

Na etapa final, a partida caminhava para o 0 a 0, mas pegou fogo a partir dos 30 minutos: Hulk abriu o placar e viu Luciano, de pênalti, igualar. Paulinho, no entanto, apareceu nos acréscimos e definiu a vitória.

Gols e destaques

Antes de a bola rolar, o zagueiro de 38 anos do Atlético-MG foi bastante homenageado tanto pelo clube quanto pelos torcedores. Réver ganhou um mosaico, show de luzes com seu nome e teve até o rosto estampado nas bandeirinhas de escanteio do Mineirão. A festa, inclusive, gerou muita fumaça, fato que atrasou o início em sete minutos.

A partida começou bastante truncada e com uma série de faltas cometidas pelos mandantes: foram cinco em menos de 15 minutos. Neste período, o único lance de perigo saiu com Alisson, que arriscou de fora da área e errou o alvo defendido por Rafael.

O Atlético-MG engatou de vez a partir dos 20 minutos, quando seus dois principais atacantes apareceram em contra-ataque: Paulinho desarmou Luciano e acionou Hulk, que bateu e foi travado por Beraldo o camisa 7 até pegou o rebote, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Pouco depois, os visitantes ensaiaram uma resposta com Luciano, que obrigou Everson a trabalhar em batida de fora da área.

Depois de vários choques e atendimentos médicos, o confronto ganhou certa velocidade antes do intervalo: Zaracho tornou-se o “motorzinho” do Atlético-MG, enquanto Luciano chamou a responsabilidade e tentou, sem sucesso, levar perigo à meta adversária.

O 1° tempo fechou de maneira preocupante ao são-paulino, já que Lucas sentiu dores após dividida com Mariano e deixou o gramado carregado pelos companheiros.

A etapa final começou com os visitantes apostando na posse de bola para conter as investidas do rival.

O problema é que a troca de passes não surtiu efeito ofensivo, fato que fez Dorival mexer: o técnico colocou o atacante Juan no lugar do meio-campista Alisson enquanto sacou, de maneira forçada, o lesionado Rafinha para a entrada de Nathan Mendes.

Sem resultado prático, o técnico do Tricolor mudou novamente e acionou duas joias de Cotia: Talles Wander e William Gomes ? os jovens atacantes substituíram, respectivamente, Erison e Rato.

O São Paulo viveu sua melhor chance do jogo aos 30 minutos, quando Luciano recebeu dentro da pequena área e, livre, bateu para fora. O erro foi fatal: praticamente no lance seguinte, Hulk recebeu na ponta direita, deixou Pablo Maia na saudade e estufou as redes de Rafael: 1 a 0.

O gol fez o Tricolor sair de vez para o ataque, e o garoto William Gomes quase esfriou o Mineirão logo depois do 1 a 0: o atacante carimbou o travessão de Everson em finalização de média distância.

Já na casa dos 40 minutos, Juan arrancou, foi derrubado por Mariano dentro da área e, após revisão do VAR, viu o árbitro Sávio Pereira Sampaio marcar pênalti. Desta vez, Luciano caprichou e empatou: 1 a 1.

Quando tudo parecia acabado, o artilheiro do Brasileirão apareceu: Paulinho. O atacante do Atlético-MG recebeu lindo passe de Hulk, invadiu a área e, de bico, fez o Mineirão explodir ao balançar as redes: 2 a 1.

Everson ainda fez milagre para garantir a vitória atleticana.

FONTE: UOL/FOLHAPRESS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

dezessete + dez =