sábado , 13 julho 2024
Capa » Esportes » Santos perde 4ª seguida, é ultrapassado pelo Operário-PR e afunda em crise
Santos perde 4ª seguida, é ultrapassado pelo Operário-PR e afunda em crise

Santos perde 4ª seguida, é ultrapassado pelo Operário-PR e afunda em crise

O Santos voltou a mostrar apatia, foi derrotado pelo Operário-PR por 1 a 0 em Ponta Grossa e ficou ainda mais longe do G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. É a 4ª derrota seguida da equipe paulista na temporada.

Willian Machado marcou o único gol do confronto, que teve gol anulado de Furch nos acréscimos.

Com o resultado, o clube treinado por Fábio Carille se manteve com 15 pontos e foi novamente ultrapassado, desta vez pelos próprios paranaenses, que assumiram a vice-liderança provisoriamente. O Peixe caiu para o 6° lugar.

O Santos volta a atuar na quarta (19), contra o Goiás, em duelo direto na briga pelo acesso — o time de Márcio Zanardi está dentro do G4. O Operário, por outro lado, entra em campo já na segunda (17) e encara a Chapecoense.

COMO FOI O JOGO

O 1° tempo teve um Santos apático diante de um Operário proativo e que abriu o placar aos 20 minutos. A equipe paulista não conseguiu se impor em meio à desvantagem e, diante de um rival organizado, chutou apenas uma vez — e longe do gol de Rafael Santos.

Na etapa final, os comandados de Carille até assustaram, mas não conseguiram mostrar eficiência e tiveram gol anulado no último lance. Otero investiu nas bolas paradas, o trio Pituca, Giuliano e Guilherme errou o alvo e Serginho parou em ótima intervenção de Rafael Santos.

A trave ainda foi atingida duas vezes: uma por Jacy, dos mandantes, e por Joaquim, já nos acréscimos, por parte dos visitantes. O lance final acabou com gol anulado de Furch, que balançou as redes em posição irregular e enterrou de vez qualquer reação.

GOLS E DESTAQUES

Erros e mais erros santistas. Os visitantes iniciaram a partida usando e abusando dos erros de passe em meio ás tentativas frustradas de incomodar o adversário. Hayner, por exemplo, foi escalado como ponta direita por Carille e pouco conseguiu produzir até os 20 minutos.

Zagueiro (ou atacante?) faz golaço. Mais organizado taticamente e dominando o ritmo de jogo, o Operário abriu o placar aos 20 minutos, após falta lateral cobrada por Pedro Lucas.

Na bola aérea, Gil e Joaquim tentaram afastar, mas a bola acabou parando nos pés do zagueiro Willian Machado, que fintou Pituca com categoria e superou Brazão: 1 a 0.

Rodrigo Rodrigues no quase. Os donos da casa, por pouco, não aumentaram pouco antes do intervalo: Rodrigo Rodrigues recebeu passe de Maxwell pelo meio, deixou ao menos dois santistas para trás com um drible só e finalizou forte ao gol rival: a bola passou a poucos centímetros da trave do Santos.

Carille desfaz improviso. Sem ver seu time causar perigo à meta paranaense, o técnico santista voltou para o 2° tempo com uma mudança: lateral improvisado na ponta, Hayner deu lugar ao meia-atacante Otero.

O venezuelano, pela direita, e Pedrinho, pela esquerda, até esboçaram alguma reação, mas sem grandes sustos ao adversário. O ataque foi renovado de vez quando Furch e Guilherme entraram.

Pituca erra o alvo, e Brazão salva. O meio-campista do Peixe teve boa chance de igualar o marcador aos 19 minutos, quando foi acionado por João Schmidt e, ainda de fora da área, chutou colocado e viu a bola passar ao lado do gol de Rafael Santos.

O Operário respondeu rápido, e Maxwell obrigou Brazão a fazer boa defesa minutos depois.

Novas chances perdidas e drama no fim. O Santos passou a apertar os donos da casa e assustou, principalmente, nas bolas paradas.

Em um escanteio curto, por exemplo, Escobar alçou na área e Furch escorou para o meio, mas Giuliano, de cabeça, não calibrou a pontaria e mandou por cima — Guilherme também finalizou para fora, e Serginho parou em Rafael Santos. Furch, no último lance, ainda teve gol anulado.

FONTE: FOLHA PRESS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

17 + 6 =